28 novembro 2008

Primeiros comentários ...

Comentário filosófico ao «texto» (tecnicamente é apenas uma frase, mas...) de António Sérgio:

«Ora se o fundamental da filosofia é de facto a crítica, e se a filosofia deve ser estudada não pelo mérito das respostas já dadas aos problemas, mas sim pelo valor que em si mesma assume a mera discussão desses problemas, segue-se que é ideia inteiramente absurda a de se dar a alguém uma iniciação filosófica pela pura transmissão das respostas com que algum autor pretendeu resolver esses problemas.»
António Sérgio

Por Raquel Silva (10º 3A)
Este texto de António Sérgio fala-nos do início do estudo da Filosofia, da iniciação filosófica de alguém. O problema filosófico deste texto é "Deve-se dar a alguém uma iniciação filosófica pela pura transmissão das respostas com que algum autor pretendeu resolver esses problemas?"
António Sérgio diz-nos que o fundamental da Filosofia é de facto a crítica. Acrescenta também que a Filosofia não deve ser estudada pelo mérito das respostas já dadas aos problemas mas pelo valor que tem em si mesma a mera discussão desses problemas. Assim sendo, António Sérgio conclui que não se deve dar a alguém uma iniciação filosófica pela pura transmissão das respostas com que algum autor pretendeu resolver esses problemas, considerando até absurda tal ideia.

Por Luís Costa (10º 3A)
O texto de António Sérgio tem como tema a Filosofia e apresenta-nos o seguinte problema: será que a iniciação filosófica pela pura transmissão das respostas com que algum autor pretendeu resolver esses problemas é admissível? O autor responde que a essa pergunta afirmando que não, a iniciação filosófica pela pura transmissão das respostas com que algum autor pretendeu resolver esses problemas é absurda. Para justificar a sua resposta, o autor diz que o fundamental da filosofia é de facto a crítica e que a filosofia deve ser estudada não pelo mérito das respostas já dadas aos problemas, mas sim pelo valor que em si mesma assume a mera discussão desses problemas.

Por Xavier Gonçalves (10º 3A)
O texto fala-nos sobre a iniciação filosófica. Mas o autor tem dúvidas em relação à ideia de dar uma iniciação filosófica a alguém. Será que é boa ideia dar uma iniciação filosófica a alguém, pela pura transmissão das respostas com que algum outro autor pretendeu resolver os problemas filosóficos? Para o autor António Sérgio é completamente absurda a dar uma iniciação filosófica a alguém pela pura transmissão das respostas que outros autores utilizaram para responder a essa questão ou problema.
O autor é da opinião que o fundamental da Filosofia é a crítica, logo, se houver transmissão de ideias não há hipótese de discussão e argumentação e não existe prática da actividade filosófica. Quando isto acontece, o autor pensa que a Filosofia deixa de ter valor, porque a Filosofia é uma actividade argumentativa e crítica, na qual as pessoas devem de obter respostas através da discussão e do debate e não pela absorção de ideias.

(Trabalhos realizados em contexto de avaliação escrita. Foi apenas exigida a fase de análise. Não alterei nem corrigi nada ao texto dos alunos)

Sem comentários:

filosofiareal

«Quem hoje em dia ensina filosofia não selecciona o alimento para o seu aluno com o objectivo de lhe adular o gosto, mas sim para o modificar.»
Wittgenstein